Publicidade

Colunas

DIREITO AO ESQUECIMENTO X LIBERDADE DE IMPRENSA X DIREITOS INDIVIDUAIS. E AGORA??

quinta-feira, 15 setembro de 2016.

vera

          Não sei se é do conhecimento de todos… mas faz um tempinho está em discussão no Brasil um tal de “direito ao esquecimento” que tem gerado as maiores polêmicas e muitos processos…

          Lendo um artigo na “Página Aberta” da revista Veja (é… “aquela”! De ver em quando coloca algo que se aproveite…), com o título “O lado ruim de esquecer”, do Dr. Daniel Sarmento, não pude deixar de fazer uma pesquisa mais detalhada sobre o assunto, mas, principalmente, não pude deixar de refletir a respeito…

          São dois os principais polos da discussão: por um lado, a vida íntima e privada, que são direitos individuais assegurados pela nossa Lei Maior (art. 5º, inc. X). Por outro, “é lícita a conduta dos veículos de imprensa de divulgar, discutir ou encenar fatos de interesse público ocorridos no passado. Trata-se de legítimo exercício da liberdade de imprensa(…).”

          Pois o tal “direito ao esquecimento” preconiza o “direito de não ser lembrado por fatos desabonadores”… o que é uma ameaça às liberdade de expressão e pode impedir o conhecimento da história e a preservação da memória coletiva”, segundo o autor.

vera1

Chinelos masculinos e femininos da COCA COLA, LANÇA PERFUME, FARM – Marca Carioca, além de tantos outros artigos uns mais lindosque os outros… só na CHARME, mesmo! (Sem falar na quantidade de parcelas em que se dividem as compras!!)

          O problema são os perigos que a aprovação desse direito pode trazer ao nosso País, tão farto de políticos “espertinhos” e desonestos… conforme temos visto fartamente nos últimos tempos… Essa seria uma oportunidade de ouro para essas e outras “autoridades” públicas e poderosas limparem a sua ficha, apagando registros de episódios pouco edificantes ou impondo mordaças aos críticos e meios de comunicação! “Poderíamos ter que apagar da história todos os atos de corrupção no Congresso Nacional, pois eles atingem a imagem do parlamento e dos deputados. Ou esquecer os crimes bárbaros, uma vez que os acusados já cumpriram pena definida em processo tramitado em julgado”.

vera2

Viu só?? E tantas vezes “metemos a boca”! rsrsrs!

          No Brasil, os casos mais famosos que envolvem esse direito ao esquecimento foram dois processos contra a Rede Globo, através de seu programa Linha Direta, exibido entre 1999 e 2007. Em um deles, a família de Aída Curi, estuprada e morta em 1958 por um grupo de jovens, alegava que, ao relembrar o caso, a TV Globo trazia de volta angústia e revolta diante do crime. Já o outro processo era de um dos acusados de participar da Chacina da Candelária, ocorrida no Rio de Janeiro em 1993. O autor do processo alegava que, ao colocar seu nome em uma reportagem sobre o caso como um dos acusados na época do crime, configurava-se dano moral, tendo em vista que ele já havia sido inocentado das acusações em processo transitado em julgado.  O STJ deu razão para um caso (determinando indenização ao autor no caso da “chacina da Candelária”) e não deu razão para o outro (abuso sexual de Aída Curi). Neste último caso, o STJ afirmou que o crime era indissociável do nome da vítima, motivo esse de não assistir razão aos autores da ação.

          Afora esses itens já apontados que geram discussão, há também um outro, que não envolve essa polêmica com liberdades de expressão e informação, que são “os dados pessoais coletados, armazenados ou utilizados por instituições públicas ou privadas, especialmente no ambiente digital.”

          “No caso das redes sociais é preciso colaboração da empresa que gerencia o serviço para encontrar os acusados. Além de serem retiradas de sites de buscas as informações nas quais o direito ao esquecimento foi deferido teriam de ser retiradas de redes sociais, blogs e sites de notícias. Além da polêmica da lei faltaria estrutura da polícia e da Justiça brasileira para cumprir essa decisão.” De qualquer forma, isso é sério também…

          E então… como ficamos?

          Eita “confusãozinha” danada! Confesso que fico “perdidinha”!

vera3

          Agora, em nosso País, esse assunto está nas mãos do STF… Assim como o autor do artigo a que me referi, penso que, “ao menos em relação a fatos que envolvam interesse público – o que inclui aqueles ligados ao conhecimento do nosso passado e da nossa história -, o direito ao esquecimento não deve ser reconhecido”. Já pensaram com ficariam a história dos diversos golpes sofridos aqui? O de 64, principalmente… os registros de tudo o que se passou – com torturas e tudo – como ficariam? Seria como se nada houvera acontecido! Isso pra só citar esse caso…

          Então, resta confiar no STF (será que ainda podemos??), pois, afinal, como termina o referido autor, “o Supremo Tribunal Federal tem sido, nos últimos anos, um fiel guardião das liberdades comunicativas. Entre outras importantes decisões, a Suprema Corte derrubou a lei da imprensa do regime militar, invalidou a proibição do uso do humor nas eleições, impediu a criminalização da Marcha da Maconha e liberou a publicação de biografias sem autorização dos biografados. O País precisa que a corte decida mais uma vez a favor da liberdade”…

          Vamos ver no que dá!…

http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI215589,71043-Professor+analisa+constitucionalidade+da+invocacao+do+direito+ao

 

http://observatoriodaimprensa.com.br/caderno-da-cidadania/polemica-do-direito-ao-esquecimento-chega-no-brasil/

 

http://testes.holiveira.com/grupogen/2014/07/14/direito-ao-esquecimento-na-internet-posicao-favoravel/

http://testes.holiveira.com/grupogen/2014/07/14/direito-ao-esquecimento-na-internet-posicao-favoravel/

 

Comentarios

Publicidade
domsegterquaquisexsáb
     12
24252627282930
31      
28      
       
      1
       
     12
2425262728  
       
      1
3031     
     12
24252627282930
       
  12345
2728293031  
       
2930     
       
    123
25262728293031
       
    123
18192021222324
25262728   
       
 123456
78910111213
21222324252627
28293031   
       
     12
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
       
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
       
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
       
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
       
      1
9101112131415
23242526272829
3031     
    123
252627282930 
       
 123456
14151617181920
21222324252627
28293031   
       
      1
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      
   1234
567891011
       
   1234
12131415161718
19202122232425
262728    
       
293031    
       
    123
11121314151617
       
  12345
13141516171819
27282930   
       
      1
23242526272829
3031     
    123
18192021222324
252627282930 
       
28293031   
       
   1234
567891011
       
     12
3456789
17181920212223