Publicidade

Colunas

Sim, depressão pode matar

quarta-feira, 17 julho de 2019.

Nesta semana tivemos mais uma triste notícia, onde a depressão aliado a uma situação problema, tomou conta das mídias, quando num ato estremo a  blogueira Alinne Araújo que após o noivo terminar o relacionamento um dia antes do casamento, resolveu se casar com ela mesmo o que gerou muitas críticas dizendo que ela estava usando o fato para se promover. Alinne se jogou do nono andar do prédio onde morava. O que ninguém sabia era que a blogueira  fazia tratamentos contra  depressão há anos.

O psicólogo Cezar Douglas Naves de Souza atende no Instituto Urbano

A depressão é um transtorno mental que produz um rebaixamento do humor onde o sujeito passa a apresentar uma tristeza profunda, persistente, muitas vezes sem motivo aparente, diferente das flutuações comuns de humor e respostas emocionais aos desafios da vida. Há também uma diminuição da energia e atividade. Essa doença psiquiátrica afeta o emocional, trazendo sentimentos de desesperança, pessimismo, culpa.

Outros sintomas da depressão são alterações da capacidade de experimentar o prazer nas atividades, perda de interesse, mudança de peso não intencional, distúrbio do sono, agitação ou apatia, fadiga ou perda de energia constante, dificuldade de concentração, além de diminuição da autoestima e autoconfiança.

Ela é comum em todo o mundo, atingindo milhões de pessoas de todas as idades, sendo causa de incapacidade. Os quadros variam de intensidade e duração, e o número e a gravidade dos sintomas permitem classificar um episódio depressivo em três diferentes graus: leve, moderado e grave.

Suas causas incluem alterações bioquímicas do cérebro, fatores genéticos, e é resultado de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos. O diagnóstico da depressão é clínico, feito por um médico, tem como base os sintomas descritos e história de vida. Existem tratamentos eficazes para a depressão, os casos mais leves respondem bem ao tratamento psicológico, entre os quais a psicoterapia individual ou em grupo, e nos quadros moderados e graves, é indicado também o uso de medicamentos antidepressivos.

Marque um horário no Instituto Urbano pelos telefones (44) 3522 4191 ou 92000-4591 e conheça todos os procedimentos.

Acompanhe as colunas do Instituto Urbano acessando o link: https://tribunadaregiao.com.br/colunas/colunista/instituto-urbano

Comentarios

Publicidade
domsegterquaquisexsáb
     12
17181920212223
24252627282930
31      
28      
       
      1
       
     12
2425262728  
       
      1
3031     
     12
24252627282930
       
  12345
2728293031  
       
2930     
       
    123
25262728293031
       
    123
18192021222324
25262728   
       
 123456
78910111213
21222324252627
28293031   
       
     12
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
       
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
       
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
       
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
       
      1
9101112131415
23242526272829
3031     
    123
252627282930 
       
 123456
14151617181920
21222324252627
28293031   
       
      1
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      
   1234
567891011
       
   1234
12131415161718
19202122232425
262728    
       
293031    
       
    123
11121314151617
       
  12345
13141516171819
27282930   
       
      1
23242526272829
3031     
    123
18192021222324
252627282930 
       
28293031   
       
   1234
567891011
       
     12
3456789
17181920212223